A Abordagem Pikler, pedagogia para crianças de 0 a 3 anos e que foi criada em Budapeste pela médica Emmi Pikler, vem ganhando cada vez mais espaço no ambiente educacional brasileiro. Uma prova disso, é a recente publicação de três títulos voltados ao tema em português e eventos com grande número de participantes para apresentar e discutir os pilares desta abordagem no país.

Nos próximos dias 4 e 5 de agosto, o Rio de Janeiro sediará o 1º Encontro Nacional da Rede Pikler Brasil, que tem por objetivo estabelecer uma ponte entre especialistas no assunto e profissionais de diferentes áreas da educação promovendo a troca de ideias, saberes e fazeres na escola e/ou dentro de casa.

Serão dois dias de programação intensa e especial, que inclui palestras sobre a aplicação prática da pedagogia, como a de abertura com Szusza Libertiny, a provável herdeira do comando do Instituto Emmi Pikler em Budapeste; 20 apresentações de trabalhos que – se não tratam diretamente da abordagem – dialogam com ela; e o desfecho com as médicas Roberta Simas, a única brasileira formadora da Associação Pikler Lóczy França, e Paula Ferraz, que vão apresentar  algumas ideias advindas da Neurociência hoje.

Tudo foi preparado com zelo por membros da Rede Pikler Brasil para que a notória pesquisa da Emmi Pikler ganhe espaço com o cuidado e seriedade que merece, como nos conta Lúcia Peçanha, da Comissão Organizadora do evento: “Temos muito interesse em divulgar os princípios piklerianos mas tememos que vire moda e um simples rótulo para práticas banais. Comprar móveis que utilizamos e deixar o bebê no chão desde muito cedo não torna ninguém conhecedor da profundidade dessa abordagem. Existe uma Comissão de Ética que está sempre bem atenta aos cursos e palestras que surgem. Na medida do possível, conversamos e tentamos alertar para alguns equívocos.”.

A Rede está preparando um regimento interno e um site também irá ao ar para reunir textos, locais e membros preparados para ministrar cursos sobre a abordagem. Tudo isso, e outras novidades, vão ser ditos com mais detalhes no encontro que acontecerá na capital fluminense.

Para conferir a programação completa (e inscrever-se), acesse:

http://encontropikler.com.br/programacao/

O que é a Abordagem Pikler

Veja a entrevista com Suzana Soares, autora do “vínculo, movimento e autonomia” – que traz os principais conceitos da Abordagem Pikler – ao programa Momento Papo de Mãe da TV Brasil:

Livros sobre a Abordagem Pikler em português:

Abordagem Pikler – educação infantil

A abordagem Pikler para crianças de 0 a 3 anos foi desenvolvida pela médica húngara Emmi Pikler que somou a sua experiência de dez anos como médica de família ao trabalho realizado na instituição de acolhimento situada na Rua Lóczy em Budapeste e a observação e o registro minucioso do desenvolvimento de bebês para desenvolver um trabalho profissional de excelente qualidade. Esta abordagem está embasada no cuidado com a saúde física e no respeito com a individualidade de cada criança e tem como princípios fundamentais a relação privilegiada entre mãe/educadora e bebê e o desenvolvimento da autonomia através do brincar livre.
Divulgar a Abordagem Pikler que surgiu como uma prática pedagógica, logo após a II Guerra Mundial (1946), em uma instituição de acolhimento como uma resposta positiva à adversidade é provocar discussões e reflexões sobre as possíveis adaptações dessa abordagem à complexa realidade da educação infantil brasileira. É esse o objetivo desta publicação. Boa leitura!

As origens do brincar livre

É por meio do brincar que a criança experimenta o mundo e se desenvolve, por isso ele é tão vital quanto respirar. Neste livro, especialistas na Abordagem Pikler apresentam os principais conceitos para o desenvolvimento integral das crianças: estabelecimento de vínculo, respeito ao movimento livre e autonomia, com foco no brincar. Para isso, sugerem práticas que favoreçam as habilidades inatas dos bebês, como o preparo de um ambiente para a exploração, a seleção e organização dos brinquedos para cada fase e dão dicas sobre a postura do adulto, junto da criança, enquanto a brincadeira acontece.
Quem fez a tradução técnica e respondeu pela publicação do livro foi o Grupo Educar 0 a 3, situado em São Paulo e que tem por objetivo desenvolver consciência quanto ao significado e importância da infância junto a famílias e escolas, “As origens do brincar livre” é um dos poucos títulos em português que traz os conceitos e aplicações da Abordagem Pikler no cuidado de crianças na primeiríssima infância.

vínculo, movimento e autonomia

A partir de suas vivência com Formação Continuada de Profissionais de Educação Infantil e de seu envolvimento com a Abordagem Pikler, a autora compartilha com o leitor reflexões sobre o papel do educador de crianças pequenas e os pontos essenciais para promover o desenvolvimento físico, mental e emocional nos primeiros anos de vida, principalmente em ambiente coletivo.
O livro apresenta uma síntese da abordagem que Emmi Pikler construiu durante o período em que atuou como médica de família e diretora de um abrigo de crianças até 3 anos, no final da Segunda Guerra Mundial, em Budapeste. Essa pedagogia baseia-se no reconhecimento do bebê como um indivíduo capaz desde o nascimento, na valorização do vínculo afetivo, na liberdade de movimentos e no desenvolvimento da autonomia.
Neste título estão também presentes: reflexões sobre a consciência corporal do educador, com base na Eutonia – pedagogia terapêutica com aplicação nas áreas da educação, saúde e artes, que auxilia a reintegração da imagem corporal; ideias do filósofo e educador Rudolf Steiner a respeito da importância do movimento, do equilíbrio, do tato e do sentido vital na primeiríssima infância; e experiências de atividades não dirigidas desenvolvidas pela autora em seu espaço de pesquisa, formação e oficinas: o Ateliê Arte, Educação e Movimento.