Paz interiorO grande mestre da ciência da meditação – Paramahansa Yogananda – nos ensina, em seu livro Paz Interior: “A paz não é uma coisa que podemos comprar. É algo que precisamos aprender a encontrar dentro de nós mesmos. E, no mundo muito tenso de hoje, nunca foi tão grande a necessidade de paz interior. “

Veja mais alguns trechos desse poderoso livro, que pode nos ajudar a serenar e atingir o tão desejado estado de quietude da alma.

“Se você colocar uma vasilha de água sob o luar e então agitar a água, criará um reflexo distorcido da lua. Quando as ondas na vasilha se aquietam, o reflexo se torna nítido. A água tranquila na vasilha, refletindo a lua com nitidez, é comparável ao estado meditativo de paz e ao estado ainda mais profundo de tranquilidade. Na paz da meditação, todas as ondas das sensações e dos pensamentos se ausentam da mente. No estado mais profundo de tranquilidade a pessoa percebe no silêncio o reflexo, semelhante ao da lua, da presença de Deus.

À medida que a paz da meditação se aprofunda para converter-se em tranquilidade e no estado positivo final de bem-aventurança, a pessoa que medita experimenta uma alegria que é sempre nova e que a tudo satisfaz.”


“O homem comum é inquieto o tempo todo. Quando começa a praticar meditação, ele às vezes fica calmo, embora permaneça inquieto a maior parte do tempo. Meditando mais profundamente, fica calmo a metade do tempo e inquieto a outra metade. Com uma prática mais prolongada e fiel, ele permanece tranquilo a maior parte do tempo e inquieto apenas de vez em quando. Perseverando, ele alcança o estado em que está sempre tranquilo, jamais inquieto. Quando o movimento cessa, Deus começa.”


 “Mantenha a sua tranquilidade. A vida comum é como um pêndulo que oscila incessantemente para diante e para trás. A pessoa que tem paz permanece calma até que esteja pronta para agir; então ela se lança à atividade. Logo que acaba, dirige-se de novo ao centro da tranquilidade. Você deve ser sempre tranquilo, como um pêndulo que esteja quieto, mas pronto para entrar em ação sempre que necessário. É necessário um equilíbrio entre a atividade do Ocidente e a tranquilidade do Oriente.”


“Aprenda a ser bastante ativo neste mundo e execute um trabalho construtivo. Mas quando tiver acabado de cumprir seus deveres, desligue seu motor nervoso. Retire-se para o centro de seu ser, onde está a tranquilidade. Afirme mentalmente para si mesmo: “Estou tranquilo. Não sou um simples mecanismo nervoso. Sou o Espírito. Embora more neste corpo, não sou afetado por ele”. Se você tiver um sistema nervoso tranquilo, terá êxito em tudo o que empreender e, acima de tudo, terá êxito com Deus.”


Para sua inspiração, trouxemos também a canção “Desacelerar para Curar” – que faz parte do Programa Omnisciência de Educação para Paz.

Paz Interior: http://www.omnisciencia.com.br/paz-interior/p


Post original: http://www.culturadapaz.com.br/desacelerar-para-curar/