Separação dos pais, consumismo na infância e morte de entes queridos. Conheça três livros que vão tornar esses temas simples de abordar com as crianças.

Papai e Mamãe viraram amigos

Como contar à criança sobre o divórcio? De que maneira podemos dizer a ela que a “configuração” familiar mudou e, de agora em diante, pai e mãe vão morar em casas diferentes?

Neste livro, um garoto narra essa experiência. A história começa quando seus pais se conhecem, tornam-se muito amigos, decidem se casar, celebra o seu nascimento…até que chega o momento de um diálogo amigável entre os adultos, que percebem não estarem mais conectados como um casal e resolvem voltar a ser o que eram antes: amigos.

Por ser narrado em primeira pessoa, dando voz ao menino, o título chega ao coração da criança que passa pela mesma situação e é uma ferramenta poderosa para vivenciar essa fase com leveza e harmonia.

Não ao Consumismo. Sim ao Heroísmo!

Ninguém nasce consumista. As pessoas assim se tornam por meio do hábito. Não importa o gênero, a faixa etária, a classe social… Hoje, todos que têm contato com as mídias de massa são estimulados a consumir.

E as crianças, por viverem uma fase de desenvolvimento peculiar e, portanto, mais vulneráveis que os adultos, não ficam de fora dessa lógica. Sofrem, cada vez mais cedo, com as consequências relacionadas aos excessos do consumismo: obesidade infantil, erotização precoce, consumo precoce de tabaco e álcool, estresse familiar, banalização da agressividade e violência, entre outras. 

Neste livro, um garoto adoece pelo uso excessivo de eletrônicos, falta de contato com as brincadeiras na natureza e por se alimentar de forma totalmente incorreta. A vida dele, e da família toda, muda depois de conhecerem uma médica naturalista, quando começa um “ensina-me a viver”, com ela sugerindo novos e saudáveis hábitos para todos. Inspirado por essa nova forma de viver, ele recupera a saúde e passa a usufruir de sua infância de forma plena e feliz.

Vovó extraordinária

A morte talvez seja o grande tema-tabu para todos e mais delicado ainda quando se trata de crianças, mas ganha leveza quando vista de uma perspectiva espiritual – que a entende como uma mera passagem e não como o fim de tudo.

Vovó Extraordinária é um livro que fala sobre o bem viver e o bem morrer. Ana, a sua avó Monca e o tempo são os fios condutores de uma história que tem início no dia em que a Ana nasce. Juntas, avó e neta compartilham momentos preciosos de descobertas, brincadeiras e muitas conversas. Com serenidade, o livro traz à tona os sentimentos relacionados à perda, como a saudade, o medo e a tristeza, mas também o amor e a coragem.
Uma história para crianças dos 4 aos 104 anos, em homenagem ao tipo mais extraordinário de avó: aquela que tem a conversa mais estimulante e o abraço mais quente e amoroso. Uma avó que espanta tudo de ruim, promove a confiança e é superamiga dos netos. Embora cada pessoa tenha uma resposta diferente para onde vamos quando não estamos mais aqui, a vovó Monca e a Aninha descobrem laços que nos conectam com aqueles que amamos onde quer que eles estejam, mesmo que não possamos enxergá-los. Uma história que conversa com a luz que mora dentro da gente e busca resgatar o melhor da vida e da morte.